sicnot

Perfil

Mundo

Justiça francesa abre nova investigação contra Sarkozy pela campanha de 2007

A justiça francesa abriu uma nova investigação contra o ex-Presidente Nicolas Sarkozy por alegado financiamento irregular da sua campanha eleitoral de 2007, na qual foi eleito chefe de Estado, revelou hoje o jornal Le Parisien.

© POOL New / Reuters

A investigação preliminar foi aberta este mês pela procuradoria-geral  francesa, por suspeita de que Sarkozy utilizou um esquema de faturas falsas  para imputar ao seu partido -- a conservadora União por um Movimento Popular  (UMP) --, gastos da sua campanha. 

A investigação teve por base documentos requisitados pela polícia para  analisar a possibilidade de o anterior Presidente de França ter utilizado  a empresa de comunicação Bygmalion para apagar o rasto de gastos da sua  candidatura em 2012.  

Nicolas Sarkozy, de 59 anos, foi acusado, no início deste mês, de corrupção  ativa, tráfico de influências e violação do segredo profissional no designado  "caso das escutas" e, em caso de condenação, o antigo presidente de França  enfrenta uma pena de até 10 anos de prisão.  

O antigo chefe de Estado francês nega ter cometido qualquer irregularidade  e os seus aliados à direita consideram o caso como uma caça às bruxas, visando  destruir as possibilidades de Sarkozy de regressar aos palcos políticos.

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22