sicnot

Perfil

Mundo

Cientistas estudam método para diagnosticar 13 tipos de cancro através de teste sanguíneo

Investigadores japoneses começaram a desenvolver  um método para diagnosticar 13 dos tipos de cancro mais comuns através de  uma análise ao sangue que, segundo os cientistas, seria "o primeiro sistema  de deteção de alta precisão do mundo". 

© Rupak De Chowdhuri / Reuters

O grupo de investigadores, formado pelo Centro Nacional de Cancro (CNC)  do Japão, pelo Centro de Desenvolvimento de Novas Tecnologias e Indústrias  (NEDO), universidades e sete empresas, aspira ter disponível o novo sistema  num prazo de cinco anos, de acordo com informações divulgadas hoje por estas  instituições num comunicado conjunto citado pela agência Efe. 

O projeto conta com um orçamento de 7.900 milhões de ienes (57 milhões  de euros), financiados pelo NEDO, um organismo científico independente.

O seu objetivo passa por diagnosticar designadamente os cancros do estomago,  esófago, pulmão, fígado, vesícula biliar, pâncreas, cólon, ovários, próstata,  bexiga e mama. 

Este seria "o primeiro sistema de diagnóstico de alta precisão do mundo"  para o cancro, afirma na mesma nota o presidente do CNC, Tomomitsu Hotta,  assinalando que o método permitiria aumentar a esperança de vida dos pacientes.

Simultaneamente, o NEDO trabalhará no desenvolvimento de um sistema  idêntico para o Alzheimer, segundo o consórcio de investigadores. 

 

Lusa

  • Marcelo tornou-se o primeiro Presidente a visitar as Ilhas Desertas

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa tornou-se esta segunda-feira no primeiro Presidente da República a visitar as Ilhas Desertas, ao largo do Funchal. O Presidente defendeu que Portugal tem de continuar a insistir e melhorar a proposta de extensão da plataforma continental. Marcelo visita esta terça-feira as Ilhas Selvagens.

  • Terra entrou numa nova era, o Antropoceno

    Mundo

    O impacto humano sobre a química e o clima da Terra abreviou a época geológica de 11.700 anos conhecida como Holoceno e apressou a entrada numa nova era, o Antropoceno, anunciou esta segunda-feira um grupo de cientistas.

  • Ainda se procuram sobreviventes em Amatrice

    Mundo

    Seis dias depois do terramoto em Itália, as autoridades continuam à procura de sobreviventes entre os destroços, na cidade de Amatrice. O último balanço oficial dá conta de 290 mortos e mais de duas mil réplicas.

  • Mais de 300 renas mortas por raios na Noruega

    Mundo

    Mais de 300 renas selvagens morreram atingidas por raios no sul da Noruega, indicaram esta segunda-feira as autoridades norueguesas sobre o maior incidente do género de que há conhecimento até à data.