sicnot

Perfil

Mundo

China aumenta limitações no uso de nomes nas redes sociais

A China aumentou as limitações no uso de nomes pelos usuários das redes sociais, incluindo referências humorísticas sobre celebridades ou palavras que façam a apologia do terrorismo, segundo as novas regras que entram hoje em vigor.

© Thomas White / Reuters

De acordo com as novas normas, não serão permitidos nomes de usuários que se façam passar por celebridades nem os que contenham palavras que "prejudiquem a unidade nacional ou a segurança". 


Também são proibidos, a partir de hoje os nomes que incitem à discriminação ou racismo, assim como os promovam "a vulgaridade, pornografia e jogos de azar ou a violência" nas redes sociais como o 'microblog' weibo ou a aplicação para telemóveis Wechat, equivalente ao Whatsapp ocidental.


Segundo o Gabinete Estatal de Informação de Internet, os usuários que usem nomes nas redes sociais que a partir de agora passam a ser proibidos, têm um prazo para os alterar, mas caso não o façam, vão perder as suas contas. 


Dois dias antes da entrada em vigor das novas limitações, foi divulgado o encerramento de 60.000 contas nas redes sociais e serviços das principais redes chinesas (Sina, Baidu, Tencent, Alibaba, etc) com vista à adaptação à nova situação. 


Lusa
  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.