sicnot

Perfil

Mundo

Milhares de russos marcham em Moscovo para homenagear oposicionista assassinado

galeria de fotos

Milhares de russos começaram a juntar-se ao início da tarde de hoje (hora local) em Moscovo para participar numa marcha de homenagem a Boris Nemtsov, oposicionista e antigo vice-primeiro-ministro russo, assassinado sexta-feira junto ao Kremlin.

© Tatyana Makeyeva / Reuters

© Maxim Shemetov / Reuters

© Sergei Karpukhin / Reuters

© Maxim Shemetov / Reuters

© Maxim Shemetov / Reuters

© Sergei Karpukhin / Reuters

© Tatyana Makeyeva / Reuters

© Maxim Shemetov / Reuters

Segundo contas das agências internacionais, serão pelo menos 10 mil os manifestantes, que empunham cartazes onde pode ler-se "morreu pelo futuro da Rússia" ou "lutou por uma Rússia livre".


Em São Petersburgo, a segunda maior cidade da Rússia, pelo menos 2.500 pessoas concentraram-se também para homenagear a memória do opositor.


Boris Nemtsov, de 55 anos, copresidente do Partido Republicano da Rússia, foi alvejado na noite de sexta-feira quando passeava perto do Kremlin.


A morte de Boris Nemtsov foi condenada pela comunidade internacional e o presidente russo, Vladmir Putin, prometeu fazer todos os possíveis para levar à Justiça os responsáveis pelo assassínio do opositor Boris Nemtsov. 


Lusa

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC