sicnot

Perfil

Mundo

Estado Islâmico ameaça de morte funcionários do Twitter

Apoiantes do Estado Islâmico ameaçaram de morte funcionários do Twitter, devido à política de bloqueio das contas associadas ao grupo terrorista.

O grupo colocou um posto no site  JustPaste.it, em árabe, com o aviso ao Twitter:

"A vossa guerra virtual contra nós causará uma guerra real sobre vós".

O EI avisa ainda Jack Dorsey, co-fundador do Twitter, que tanto ele como os funcionários se tornaram "num alvo dos soldados do Califado".

"Vocês começaram esta guerra falhada...nós dissemo-vos desde o início que não é a vossa guerra, mas vocês não perceberam e continuaram a fechar as nossas contas. Mas nós regressamos sempre. Mas quando os nossos leões vierem e vos tirarem o fôlego, vocês nunca mais voltarão à vida", escreveu o grupo.

O Twitter proíbe explicitamente "ameaças diretas e específicas contra outrém" e seguiu os passos do YouTube ao fechar contas ligadas ao Estado Islâmico, com o apoio da unidade britânica de contra-terrorismo na Internet.

Um porta-voz do Twitter disse, entretanto, à Buzzfeed que a equipa de segurança da empresa "está a investigar a autenticidade das ameaças junto das entidades judiciais".
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras