sicnot

Perfil

Mundo

Estado brasileiro decreta calamidade pública devido às inundações

A cidade brasileira de Rio Branco, capital do estado do Acre, decretou o estado de "calamidade pública" devido às inundações provocadas pelo aumento do caudal do rio Acre, atingindo inúmeras localidades, informaram hoje fontes oficiais.

© STRINGER Brazil / Reuters

O rio Acre chegou hoje a um nível de 17,8 metros e superou em dez centímetros a maior cheia que se havia registado até agora, ocorrida em 1997, segundo informações da Defesa Civil do estado, que se localiza na região norte do Brasil.

Devido ao aumento do nível do rio, pelo menos 5.836 pessoas foram retiradas de suas casas e alojadas em quatro centros instalados pela câmara municipal em pavilhões desportivos, centros educativos e no parque de exposições, segundo a edilidade.

O número de atingidos pelas enchentes em Rio Branco é de 50 mil pessoas e pelo menos 14 mil casas foram inundadas em 38 bairros e 21 comunidades rurais, dentro do limite municipal da capital.

A edilidade de Rio Branco, cidade com 308 mil habitantes, fechou as duas pontes que atravessam o centro da cidade e as vias próximas do rio por precaução.

As inundações também deixaram um grande número de afetados e outras localidades do Acre, estado que faz fronteira com o Peru e a Bolívia.

Uma das localidades mais afetadas foi Brasiléia, localizada na fronteira com a Bolívia e a 220 quilómetros de Rio Branco, que ficou praticamente debaixo das águas do rio Acre.

Em 2014, as inundações isolaram o estado do Acre durante vários dias do resto do Brasil, ao cortar várias estradas e as autoridades tiveram de servir-se de aviões para garantir o fornecimento de alimentos.


Lusa
  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • Primeiro eclipse solar 100% visível nos EUA em 38 anos
    0:40
  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.