sicnot

Perfil

Mundo

Governo afegão eleva para 300 número de mortos em tempestade de neve

O Governo do Afeganistão elevou hoje para 300 o número de mortos na sequência das várias tempestades de neve e avalanchas que atingiram na semana passada aquele país, informando ainda que as operações de resgate prosseguem no terreno.

© Omar Sobhani / Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

O último balanço oficial, apresentado no sábado, dava conta de 286 vítimas mortais.

"Ainda estamos a tentar resgatar pessoas que estão retidas, além de prestar assistência e provisões. Depois iremos ajudar as pessoas a reabilitarem as suas colheitas e casas", afirmou o primeiro-ministro afegão, Abdullah Abdullah, durante uma sessão do Conselho de Ministros, transmitida em direto na televisão.

Na mesma intervenção, o chefe do Governo afegão realçou a necessidade do país adotar medidas adicionais para responder eficazmente aos desastres naturais. 

Na semana passada, várias tempestades de neve atingiram 19 das 34 províncias afegãs, especialmente as províncias localizados no norte, leste e oeste do território.

A província montanhosa de Panjshir, a cerca de 150 quilómetros a norte da capital Cabul, foi a mais castigada pelas más condições meteorológicas, com o registo de pelo menos 196 mortos, uma centena de feridos e cerca de 300 casas destruídas, segundo o vice-governador regional, Abdul Khabear Bakhshi.

Milhares de pessoas continuam retidas naquela província em zonas remotas e de má acessibilidade.

"Vai levar pelo menos um mês para retirar a neve de todas as estradas e para ter acesso às povoações remotas", admitiu o vice-governador regional, acrescentando que as populações destas zonas sofrem de escassez de alimentos, água e de cuidados médicos.

Equipas de segurança estão a tentar chegar às áreas mais montanhosas com recurso a helicópteros de resgate.

No sábado, o Governo afegão decretou três dias de luto nacional em memória das vítimas do mau tempo.

O Afeganistão é atingido frequentemente por desastres naturais que provocam grandes perdas humanas, como foi o caso dos deslizamentos de terras que causaram a morte de 2.000 pessoas em maio de 2014 na região nordeste do país.



Lusa
  • "PCP não é força de suporte do Governo"
    2:11

    País

    Ao segundo dia de congresso comunista, ouviu-se o aviso mais forte, até agora, ao PS. João Oliveira, líder parlamentar do partido, diz que o PCP não se diluiu e que não é suporte do Governo. Já Jerónimo de Sousa deixou elogios à excelente geração de jovens que estão na frente política do PCP.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.