sicnot

Perfil

Mundo

Namorada de opositor russo Nemtsov "retida" na Rússia

A polícia russa ainda está a questionar Anna Duritskaya, a namorada ucraniana do opositor russo Boris Nemtsov, que estava com ele na noite em que foi morto em Moscovo.

Anna Duritskaya

Anna Duritskaya

Daria Buznikova/AP

Testemunha do assassínio do seu namorado, a modelo ucraniana Anna Duritskaya queixa-se de estar a ser retida na Rússia. Em declarações à estação de televisão independente russa TV Rain (Dozhd) disse não perceber porque ainda se encontra em território russo.

"Os investigadores interrogaram-me e não me disseram quando serei libertada nem porque me retêm aqui. Dizem-me que é por razões de segurança", cita a BBC. O canal britânico acrescenta que o advogado da modelo diz que "a polícia tem agido corretamente".

Anna Duritskaya, de 23 anos, mora em Bila Tserkva, a 70 quilómetros de Kiev, diz que está ansiosa para regressar a casa e ir ter com a mãe. Era a namorada de Boris Nemtsov há cerca de dois anos e meio, com quem estava na noite de sexta-feira. Tinham ambos acabado de sair de um restaurante perto do Kremlin quando um carro branco se aproximou, pelas 23h40 locais, 20h40 em Lisboa. Nemtsov foi atingido por quatro tiros, Duritskaya não sofreu qualquer ferimento.

"Não sei de onde veio o assassino. Não o vi. Tudo aconteceu quando estava de costas", disse Duritskaya, à estação de televisão Dozhd, acrescentando que Nemtsov foi atingido nas costas por vários disparos na altura em que cruzavam a pé uma ponte frente à catedral de S. Basílio, em Moscovo.

A testemunha diz que recorda apenas a passagem de um "automóvel de cor clara".    

"Não vi nem a marca nem a matrícula do automóvel que se pôs em fuga. Não vi o assassino a entrar no carro", explicou, dizendo também que não se apercebeu se estavam ou não a ser seguidos. 

A modelo negou que Nemtsov tivesse recebido ameaças por motivos políticos, apesar de o advogado já ter afirmado que o opositor já tinha recebido várias ameaças de morte.

As autoridades russas que ofereceram uma recompensa de três milhões de rublos (cerca de 50 mil euros) por "informação válida" já fizeram saber que estudam várias hipóteses sobre os motivos do assassinato. 

De acordo com a imprensa de Moscovo, os investigadores não excluem que o assassinato do líder da oposição tenha tido como principal intenção provocar instabilidade na Rússia.

Nemtsov era um dos maiores críticos da ingerência da Rússia nos assuntos internos da Ucrânia e já tinha denunciado a presença de milhares de soldados russos que se encontram a combater nas fileiras dos separatistas do leste da Ucrânia.






  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.