sicnot

Perfil

Mundo

Produção de coca fez Colômbia perder 608 mil hectares de floresta tropical em 15 anos

A Colômbia perdeu em 15 anos pelo menos 608 mil hectares de floresta húmida tropical e 35 espécies de mamíferos estão ameaçados de extinção pela expansão dos cultivos de coca, revelou um estudo divulgado hoje.

© Jose Gomez / Reuters

No documento, intitulado "Coca: Desflorestação, Contaminação e Pobreza", elaborado pela Direção de Combate aos Estupefacientes da polícia, com apoio do Centro Internacional de Estudos Estratégicos contra o Tráfico de Droga, faz-se um balanço dos impactos ambientais das culturas ilegais na Colômbia.

"As plantações de coca provocam a desflorestação e a erosão de grandes áreas, bem como a desertificação de zonas com uma história de colonização ou uso excessivo do solo por atividades de pecuária", pormenorizou o diretor do Combate aos Estupefacientes da polícia, general Ricardo Restrepo Londoño, durante a apresentação do relatório.

A publicação disponibiliza estatísticas desde 1998 até 2012 e revela que o país anualmente 40.500 hectares de bosque devido ao tráfico de droga, o que significa uma média diária de 111 hectares de vegetação original. 

"O cultivo de coca na Colômbia tem sido em áreas de colonização recente, na Orinoquia e Amazónia, em particular nas regiões de Guaviare e Caqueta", particularizou-se no documento. 

Estas regiões são quase selvagens na sua totalidade e com uma grande diversidade de fauna e flora. 

Segundo o estudo, baseado em informação de satélite, as plantações de coca na Colômbia alcançaram o seu máximo em 2000, quando se detetaram 163.289 hectares.

A partir de então tem havido uma redução, com exceção de subidas em 2005 e 2007, até se chagar aos 47.790 hectares de 2012.

Os principais estragos ambientais causados por esta atividade ilícita são a produção de dióxido de carbono, a contaminação dos recursos hídricos pelo despejo de substâncias químicas e as ameaças às espécies animais pela destruição do seu 'habitat'






Lusa
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.