sicnot

Perfil

Mundo

Australianos indignados usam comunicações para contestar lei das comunicações

Australianos que discordam de uma proposta de lei sobre telecomunicações encontraram um meio gratuito e eficaz para fazer chegar aos políticos a sua indignação usando... as telecomunicações. Um "buraco" na ferramenta iMessage da Apple tem-lhes permitido enviar mensagens de texto para os endereços de correio eletrónico dos políticos.

O procurador-geral australiano George Brandis tem sido um dos alvos preferenciais mas muitos outros políticos têm sido "bombardeados" com iMessages - mensagens gratuitas e sem limite de caracteres. 

Contestam a lei que determina que as empresas de telecomunicação e fornecedores de Internet guardem os metadados dos consumidores durante dois anos.

Há quem envie mensagens  diretamente relacionadas com a lei em causa, mas há também quem prefira enviar o  primeiro capítulo inteiro do livro "1984". 

Uma campanha paralela incita os australianos a enviar todos os mails que escrevam com conhecimento de George Bradis. O grupo ativista político Beyond Green pede aos australianos para "ajudarem a alimentar a curiosidade insaciável de George" Bradis incluindo-o em "cc" nos e-mails.

Este será a terceira medida da política antiterrorista do Governo australiano, que começou por autorizar os serviços secretos a aceder a todas as redes na Internet com apenas um mandado de busca. Seguiu-se a restrição de locais para onde os australianos podem viajar, além de o Governo ter o poder de cancelar passaportes.
  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.