sicnot

Perfil

Mundo

Escritor Haruki Murakami diz que protestos em Hong Kong "não foram em vão"

O romancista japonês Haruki Murakami lamenta que as manifestações de estudantes em Hong Kong tenham parado, mas acredita que os movimentos pró-democracia do ano passado não foram em vão.

© Petr Josek / Reuters

Murakami manifestou a sua opinião através de uma página dedicada às perguntas dos leitores. Questionado por uma jovem de 22 anos que participou nos protestos entre setembro e dezembro de 2014, o escritor respondeu: "Lamento que muitas das coisas não se tenham passado como esperávamos. Mas aquilo que vocês fizeram pela democratização não foi em vão. Continua a ser um facto e ninguém o pode ignorar".

O escritor deixou ainda palavras de encorajamento à sua interlocutora, incentivando-a a "mudar o mundo, mesmo que seja só um pouco". "Têm o meu apoio", terminou.

Já em novembro, Murakami tinha deixado uma mensagem de apoio aos manifestantes de Hong Kong, comparando a sua luta com aquela que fez cair o muro de Berlim há 25 anos.

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.