sicnot

Perfil

Mundo

Europa melhorou na água e ar, maiores desafios são na biodiversidade e clima

A Europa conseguiu melhorias no ambiente, na qualidade da água e do ar ou na redução dos resíduos, mas enfrenta desafios que exigem mudanças profundas, principalmente nas áreas da conservação da biodiversidade e das alterações climáticas.

© Luke MacGregor / Reuters

O relatório "O Ambiente na Europa -- Estado e Perspetivas 2015", elaborado pela Agência Europeia do Ambiente (EEA na sigla em inglês) a cada cinco anos e hoje divulgado, refere que "os europeus têm atualmente ar e água mais limpos, menos resíduos são depositados em aterro, e mais recursos são reciclados".

No entanto, considera que "a Europa ainda está muito longe do objetivo de 'viver bem dentro dos limites do planeta' em 2050", como ficou estipulado no 7.º Programa de Ação para o Ambiente.

"Apesar de utilizarmos os recursos naturais com mais eficiência que antes, ainda estamos a degradar os recursos essenciais", tanto na Europa como no resto do mundo, e na área ambiental não existem fronteiras, salienta o documento.

A perda de biodiversidade e as alterações climáticas "continuam a ser as mais importantes ameaças", para os próximos 20 anos, a que se juntam a degradação da qualidade dos solos e as emissões de gases com efeito de estufa, aspeto relacionado com o consumo de energia, a utilização de combustíveis fósseis e a continuação do aumento da utilização dos transportes.

Os riscos ambientais para o bem estar físico são realçados pela EEA, ao apontar que "não se espera que as melhorias previstas na qualidade do ar, por exemplo, sejam suficientes para impedir danos continuados na saúde e ambiente", ao mesmo tempo que "se espera que os impactes sobre a saúde resultantes das alterações climáticas venham a piorar".

As ações mais prementes para atingir as metas da União Europeia (UE) para 2050 passam por proteger o capital natural, base do desenvolvimento económico e bem-estar humano, estimular a eficiência no uso de recursos e a economia de baixo carbono e proteger as pessoas dos riscos de saúde relacionados com o ambiente. 

Para o diretor da EEA, Hans Bruyninckx, chegar àqueles objetivos exige "abordagens sistémicas", ou seja, as medidas devem encarar a sociedade e o ambiente como um todo, de uma forma integrada.

Hans Bruyninckx falava a jornalistas, em Copenhaga, na apresentação do relatório que reúne informação sobre a situação do ambiente nos vários países europeus e aponta perspetivas até 2050.

Relativamente às alterações climáticas, "se nada mudar, estamos menos otimistas", afirmou.

O responsável da EEA defende serem necessárias ""mudanças profundas" nas práticas, instituições, tecnologias, políticas, estilos de vida e comportamentos, encontrando "formas de melhorar a eficiência do consumo de energia, por exemplo, de modo a assegurar a resiliência dos sistemas naturais e sociais". 

"Se queremos ter boas soluções [de sobrevivência] baseadas na natureza, temos de ter uma natureza forte e em bom estado", afirmou.

O documento refere que os desafios futuros requerem políticas mais ambiciosas, melhor conhecimento e investimentos nas áreas da alimentação, energia, habitação, transportes, saúde e educação, de modo a torná-las mais sustentáveis, reduzindo as emissões de carbono.

O diretor da EEA sublinha ainda as tarefas para evitar a insustentabilidade dos sistemas de produção e consumo, uma pegada ecológica que excede a capacidade do planeta e os impactes de longo prazo, "muitas vezes complexos e cumulativos, sobre os ecossistemas e a saúde".

Lusa
  • Fuga de ácido em camião corta EN1 em Gaia

    País

    Uma fuga de gás clorídrico do contentor de um camião que circulava na zona de Pedroso em Vila Nova de Gaia obrigou ao corte do trânsito na EN 1, no sentido Norte/Sul.

    Em desenvolvimento

  • Polémica sobre offshore intensifica guerra de palavras entre PSD e Governo
    2:39
  • DGO divulga hoje execução orçamental de janeiro

    Economia

    A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas de janeiro, sendo que o Governo estima reduzir o défice para 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional em 2017.

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.