sicnot

Perfil

Mundo

Funeral de opositor russo Boris Nemtsov reúne centenas de pessoas

Várias centenas de pessoas juntaram-se hoje em Moscovo, junto ao Centro Sakharov, onde deu início o funeral do opositor russo Boris Nemtsov, assassinado na passada sexta-feira junto ao Kremlin.

© Maxim Shemetov / Reuters

Os restos mortais de Boris Nemtsov vão estar hoje no Centro Sakharov, um museu dedicado aos Direitos Humanos e ao académico dissidente soviético Andreï Sakharov, antes do enterro no cemitério de Troïekourovskoïe.

"É alguém de quem me sentia próximo. Queria dizer-lhe adeus. Era um homem de princípios, um homem carismático. Pouco me importa quem o matou, é uma perda irreparável", disse Maria Koniakova, psicóloga. 

A mãe de Boris Nemtsov sentou-se junto ao caixão aberto, como manda a tradição ortodoxa. Anónimos e figuras públicas, como o antigo primeiro-ministro Mikhaïl Kassianov e o embaixador dos Estados Unidos John Tefft, aproximaram-se do corpo para deixar flores.

O funeral do opositor de Vladimir Putin decorre na presença de vários embaixadores de países europeus e outros responsáveis estrangeiros, entre os quais o chefe da diplomacia lituano, Linas Linkevicius, o presidente da câmara de Riga, capital da Letónia, Nils Usakovs, e o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros polaco, Konrad Pawlik.


Lusa
  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01