sicnot

Perfil

Mundo

Justiça brasileira determina deportação do ex-ativista italiano Cesare Battisti

A Justiça Federal brasileira no Distrito Federal (DF) determinou que o ex-ativista italiano Cesare Battisti seja deportado do Brasil, por estar irregular no país, atendendo a um pedido do Ministério Público. 

Cesare Battisti (Reuters)

Cesare Battisti (Reuters)

© STRINGER Brazil / Reuters

Battisti, ex-membro do grupo italiano Proletários Armados para o Comunismo, foi condenado no seu país a prisão perpétua por assassínio. 

Em 2004 fugiu para o Brasil, onde foi preso em 2007, e a Itália pediu então a sua extradição e o Supremo Tribunal Federal brasileiro deu parecer favorável, mas, em 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou o pedido por considerar o acusado um perseguido político. 

Uma juíza federal do DF considerou, entretanto, que Battisti está em situação irregular no Brasil porque uma norma legal brasileira impede que sejam concedidos vistos a condenados estrangeiros ou processados em outro país por crimes dolosos. 

O visto de permanência definitiva concedido ao italiano foi dado após o Supremo Tribunal Federal brasileiro considerar que os crimes pelos quais foi condenado na Itália não foram ações políticas. A decisão da juíza federal foi tomada na última quinta-feira e divulgada hoje pela imprensa local. 

Os advogados de Battisti, mencionados pelo jornal O Estado de São Paulo e pela TV Globo, informaram ainda não terem sido informados sobre o pedido de deportação, sobre o qual asseguram que irão recorrer. 


Lusa
  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.