sicnot

Perfil

Mundo

Snowden quer voltar aos EUA, mas só se lhe garantirem julgamento justo

O ex-analista da Agência de Segurança Nacional (NSA) norte-americana Edward Snowden, refugiado há quase dois anos em Moscovo, quer regressar ao seu país, mas só se lhe garantirem um julgamento justo, disse hoje o seu advogado russo.

© Vincent Kessler / Reuters

"Deseja voltar e estamos a fazer os possíveis para consegui-lo", declarou Anatoli Kucherena numa conferência de imprensa em que precisou que o informático que denunciou um esquema maciço de espionagem das comunicações por parte dos Estados Unidos quer ter um julgamento justo, segundo a agência Interfax.

De acordo com o advogado, por agora, a única promessa que o procurador-geral dos Estados Unidos fez é que, no caso de regressar e de ser submetido a julgamento, Snowden não será condenado à pena capital.

Desde que chegou à Rússia, a 23 de junho de 2013, fugindo da justiça norte-americana, Snowden, de 31 anos, vivem em local não-determinado daquele país, graças a um asilo temporário que lhe foi concedido pelas autoridades russas.

O seu advogado explicou hoje que, embora "viva como um homem livre", tem de ocultar os pormenores da sua vida por motivos de segurança.

"É claro que cumpre medidas de segurança. Mas também viaja, vai às lojas, aos museus, aos teatros. É um homem livre", afirmou Kucherena.

Snowden, procurado por espionagem nos Estados Unidos, recebeu em julho de 2014 o visto de residência por um prazo de três anos, pelo que poderá viver na Rússia até 01 de agosto de 2017
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.