sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades chilenas mantêm alerta vermelho em redor do vulcão Villarrica

As autoridades chilenas decidiram hoje manter o nível máximo de alerta (vermelho) em redor do vulcão Villarrica, que entrou em erupção na terça-feira e que obrigou à retirada de 4.000 pessoas das povoações mais próximas.

© STRINGER Chile / Reuters

A medida, hoje aprovada numa reunião do Comité de Operações de Emergência, abrange um perímetro de 10 quilómetros e implica que os habitantes das povoações abrangidas permaneçam em locais seguros.

As autoridades informaram que a atividade vulcânica do Villarrica, no sul do país, permanecia hoje calma, indicando ainda que estavam a ser programados novos voos para observar a cratera do vulcão.

Até ao momento, não foram relatados problemas de saúde associados à erupção vulcânica e todas as estradas da região estão abertas à circulação de veículos, acrescentaram as autoridades chilenas.

O vulcão Villarrica, situado na região de Araucanía, cerca de 780 quilómetros a sul da capital chilena, entrou em erupção na terça-feira de madrugada, registando emissão de lava e pequenas explosões.

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.