sicnot

Perfil

Mundo

Emwazi diz que não há provas que o seu filho seja o "jihadista John"

O pai do "jihadista John" defende que não há provas que o seu filho seja o autor das decapitações do Estado Islâmico e afirma que há vários "falsos rumores" a circular, em declarações à imprensa local hoje publicadas.

"Não há nada que prove o que circula nos meios de comunicação, especialmente através de vídeos e montagens, que o acusado é o meu filho Mohammed, que está a ser referido como o alegado carrasco do Daesh [Estado Islâmico]", disse Jassem Emwazi ao jornal do Kuwait, Al-Qabas.


Segundo o diário, a entrevista - a primeira desde que surgiram as acusações contra o seu filho - decorreu numa localização secreta.


"Tenho uma mensagem para as pessoas do Kuwait: muitos dos rumores são falsos. Parece que algumas pessoas acreditaram, por isso contratei um advogado para me defender e provar que o que está a ser dito não é verdade", disse.


Anteriormente foi noticiado que Jassem Emwazi e a sua mulher disseram ter reconhecido a voz do filho.


Mohammed Emwazi, o alegado autor de, pelo menos, cinco decapitações, nasceu no Kuwait numa família de origens iraquianas. Os seus pais mudaram-se para o Reino Unido em 1993.


Desde que deixou o Reino Unido, o chamado "jihadista John" visitou o Kuwait várias vezes, a última vez em 2010.


Chegou a 18 de janeiro de 2010, via Emirados Árabes, tendo pedido para o efeito um visto usando o seu passaporte britânico, e permaneceu no país até 26 de abril, escreveu anteriormente o Al-Qabas.


Mas em 2014, foi proibido de entrar no Kuwait, depois do seu nome ter sido ligado a um ataque terrorista no Reino Unido, segundo o mesmo diário.


Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.