sicnot

Perfil

Mundo

Emwazi diz que não há provas que o seu filho seja o "jihadista John"

O pai do "jihadista John" defende que não há provas que o seu filho seja o autor das decapitações do Estado Islâmico e afirma que há vários "falsos rumores" a circular, em declarações à imprensa local hoje publicadas.

"Não há nada que prove o que circula nos meios de comunicação, especialmente através de vídeos e montagens, que o acusado é o meu filho Mohammed, que está a ser referido como o alegado carrasco do Daesh [Estado Islâmico]", disse Jassem Emwazi ao jornal do Kuwait, Al-Qabas.


Segundo o diário, a entrevista - a primeira desde que surgiram as acusações contra o seu filho - decorreu numa localização secreta.


"Tenho uma mensagem para as pessoas do Kuwait: muitos dos rumores são falsos. Parece que algumas pessoas acreditaram, por isso contratei um advogado para me defender e provar que o que está a ser dito não é verdade", disse.


Anteriormente foi noticiado que Jassem Emwazi e a sua mulher disseram ter reconhecido a voz do filho.


Mohammed Emwazi, o alegado autor de, pelo menos, cinco decapitações, nasceu no Kuwait numa família de origens iraquianas. Os seus pais mudaram-se para o Reino Unido em 1993.


Desde que deixou o Reino Unido, o chamado "jihadista John" visitou o Kuwait várias vezes, a última vez em 2010.


Chegou a 18 de janeiro de 2010, via Emirados Árabes, tendo pedido para o efeito um visto usando o seu passaporte britânico, e permaneceu no país até 26 de abril, escreveu anteriormente o Al-Qabas.


Mas em 2014, foi proibido de entrar no Kuwait, depois do seu nome ter sido ligado a um ataque terrorista no Reino Unido, segundo o mesmo diário.


Lusa

  • Sessão solene no Parlamento e desfile popular nas comemorações do 25 de Abril

    País

    Os 43 anos da Revolução dos Cravos são hoje comemorados com a sessão solene no Parlamento e o tradicional desfile popular, tendo o Presidente da República escolhido o 25 de Abril para condecorar, a título póstumo, Francisco Sá Carneiro. A SIC Notícias acompanha esta manhã a sessão solene na Assembleia da República. Veja aqui em direto.

  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.