sicnot

Perfil

Mundo

Milicianos xiitas dispersam milhares de manifestantes na capital do Iémen

Os milicianos xiitas huties que controlam a capital do Iémen dispersaram hoje violentamente milhares de manifestantes que saíram à rua em apoio do Presidente Abd Rabbo Mansour Hadi, refugiado em Aden (sul), indicaram os organizadores.

© Stringer . / Reuters

O protesto decorreu no centro de Sanaa, com a palavra de ordem central "Huties, rua" ecoada pelos manifestantes, e antes de os milicianos xiitas terem disparado para o ar e depois atacado os participantes com bastões e facas, provocando pelo menos dois feridos e 15 detidos levados para "destino desconhecido", segundo os opositores.  

"Sim à autoridade legítima" de Hadi, "Não ao golpe de Estado", foram outras frases gritadas pelos manifestantes, convocados por grupos da juventude do Movimento da recusa, recentemente formado para contestar o poder dos huties. 

No verão de 2014, os huties deixaram o seu bastião de Saada (norte do Iémen) para iniciar uma marcha em direção a Sanaa, onde entraram em setembro. No final de janeiro reforçaram a sua presença na capital ao apoderarem-se do palácio presidencial e forçando a demissão de Hadi e do seu primeiro-ministro. De seguida, nomearam um "conselho presidencial". 

Considerado pela comunidade internacional "Presidente legítimo do Iémen", Hadi conseguiu escapar para Aden em fevereiro, onde renunciou à sua demissão e passou a contestar a autoridade dos huties. 

O enviado da ONU para o Iémen, Jamal Benomar, deslocou-se hoje de novo a Aden, onde se reuniu com Hadi, no âmbito dos esforços diplomáticos para convencer as partes iemenitas a retomarem o diálogo. 


Lusa
  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.