sicnot

Perfil

Mundo

OMS quer combater consumo de alimentos ricos em açúcares camuflados

A Organização Mundial de Saúde recomendou hoje a redução do consumo de açúcares livres ou escondidos em produtos como o ketchup e bebidas gaseificadas, por adultos e crianças, para combater a obesidade e as cáries dentárias.

ANGELIKA WARMUTH

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), esses açúcares devem representar apenas 10 por cento da ração energética diária da população, em todas as fases da vida.

Tais 10% são equivalentes a 50 gramas de açúcar ou 12 colheres de café.

A OMS recorda que uma grande parte dos açúcares consumidos atualmente está "escondida" nos alimentos que não são considerados doces.

Uma colher de sopa de 'ketchup' representa quatro gramas de açúcar escondido e uma lata de gasosa doce pode conter até 40 gramas de açúcar escondido, ou seja, 10 colheres de café.

Se o consumo diário de açúcares escondidos ficar abaixo dos cinco por cento, será ainda melhor para a saúde dos consumidores, prosseguiu a OMS.

Em particular, uma melhor etiquetagem dos alimentos, informando sobre o teor de açúcares escondidos, pode permitir reduzir o seu consumo, de acordo com a OMS.

Além disso, serão necessárias menos "campanhas publicitárias com crianças como destinatários, para produtos alimentares ou bebidas não-alcoólicas com alto teor de açúcares camuflados.

A OMS recomenda igualmente aos seus países membros "que iniciem o diálogo com as indústrias agroalimentares para que estas reduzam os açúcares escondidos na composição dos seus produtos".


Lusa
  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05