sicnot

Perfil

Mundo

Presidente do Chade promete "erradicar o Boko Haram" e eliminar o seu chefe

O Presidente chadiano, Idriss Deby, prometeu hoje "erradicar" o grupo islamita armado nigeriano Boko Haram e eliminar o seu chefe, Abubakar Shekau, caso este não se renda, e cuja localização disse saber.  

© Thomas Mukoya / Reuters

Abubakar Shekau "tem todo o interesse em render-se, sabemos onde está. Se recusar render-se vai conhecer a mesma sorte que os seus camaradas conheceram", declarou o chefe de Estado chadiano durante uma conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo do Níger, Mahamadu Issufou, de visita a N'Djamena. 

O chefe do grupo islamita, prosseguiu, "fugiu de Dikwa [Nigéria] após os últimos combates" entre o exército chadiano e os insurgentes.  

Em 17 de fevereiro, os soldados chadianos expulsaram o Boko Haram de Dikwa, na estrada entre Gambru, perto da fronteira com os Camarões, e a cidade estratégica de Maiduguri, capital do estado de Borno, no nordeste da Nigéria, situada a 90 quilómetros. 

Segundo o estado-maior do exército chadiano, dois soldados e 117 islamitas foram mortos na ocasião durante violentos combates, com o exército de N'Djamena, até então estacionado nos Camarões, a penetrar pela primeira vez em profundidade em território nigeriano.  

"Ao contrário do que pensam alguns 'media' vamos vencer a guerra e vamos erradicar o Boko Haram. As forças chadianas e nigerianas vão continuar a sua missão para por termo em definitivo a esta nebulosa", acrescentou Idriss Deby. 

A insurreição islamita e a sua repressão pelas forças governamentais nigerianas já provocaram desde 2009 mais de 13.000 mortos no nordeste da Nigéria. 










Lusa
  • Hospitais vão ser penalizados se não cumprirem tempos de espera
    2:37

    País

    O Ministério da Saúde vai penalizar os hospitais que não cumprem os tempos de espera nas urgências e que tenham taxas elevadas de cesarianas. O novo modelo de financiamento prevê ainda linhas de financiamento próprio para a obesidade e rastreios do cancro do cólon e do colo do útero.

  • Assédio, até onde vai a tolerância?
    35:26