sicnot

Perfil

Mundo

Estados Unidos propõem à ONU resolução para condenar uso de gás de cloro na Síria

Os Estados Unidos propuseram na quarta-feira ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução que condena o uso de gás de cloro no conflito sírio e ameaça com sanções, sem acusar explicitamente o regime de Damasco.

© Carlo Allegri / Reuters

O texto deve começar a ser discutido hoje com especialistas dos 15 países membros e Washington espera que seja adotado na sexta-feira, segundo fontes diplomáticas.


A proposta de resolução evoca o capítulo 7 da Carta das Nações Unidas, que prevê medidas coercivas, desde sanções ao uso de força, para aplicar as decisões do Conselho.


O texto "condena o mais firmemente possível a utilização de todos os produtos químicos tóxicos, como o cloro, como arma na Síria" e afirma que os responsáveis destes atos "devem ser responder por eles". 


No entanto, o diploma não designa os culpados da utilização do cloro, provada pelos relatórios de investigação da organização para a interdição das armas químicas.


Lusa
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espirito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espirito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo e 1/4 acredita que SIDA transmite-se pelos talheres
    1:42
  • Há mais um suspeito do massacre de Las Vegas 
    0:27

    Mundo

    Em outubro passado, Stephen Paddock abriu fogo sobre os espetadores de um concerto de música country, em Las Vegas, matando 58 pessoas e ferindo quase 500, no mais sangrento tiroteio da história norte-americana recente. A novidade é que a polícia federal dos EUA abriu uma investigação sobre um segundo suspeito no tiroteio. A Polícia Metropolitana disse que não há ainda um motivo para o tiroteio mas aponta como uma das possíveis razões o facto de Stephen Paddock ter perdido uma grande quantia de dinheiro. Os investigadores descobriram ainda que o atirador possuía pornografia infantil no seu computador.