sicnot

Perfil

Mundo

"Intensos combates" entre Exército e rebeldes no norte da Síria

A cidade de Alepo, no norte da Síria, foi hoje palco de intensos combates entre o Exército e os rebeldes, um dia após o ataque contra a sede dos serviços secretos, que matou pelo menos 34 pessoas.

© Stringer . / Reuters

"Intensos combates entre o regime e os rebeldes estão a ocorrer na zona onde aconteceu quarta-feira o ataque, com os adversários a atacaram-se mutuamente", afirmou à agência de notícias francesa France Press (AFP) o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane.

 

Uma fonte síria confirmou os confrontos, acrescentando a existência de combates entre o Exército sírio e homens armados, no bairro Jamayat az Zahara, depois de uma grande ofensiva lançada esta manhã pelos militares, em resultado da qual se tem registado "uma grande quantidade de mortos e de feridos".

 

Pelo menos 20 membros das forças de segurança do regime e 14 rebeldes morreram na quarta-feira no ataque à sede dos serviços secretos, de acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

 

O ataque aconteceu numa altura em que o Presidente Bashar al-Assad insiste que continua a ter o apoio do povo sírio, apesar de quase quatro anos de guerra e pressão internacional contra o seu regime.

 

"O objetivo era atacar o edifício e controlá-lo, mas falharam", disse à AFP Rami Abdel Rahman, diretor daquela Organização Não Governamental.


Seis civis perderam também a vida num outro ataque dos rebeldes contra as forças do regime, indicou Rami.


Lusa

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.