sicnot

Perfil

Mundo

"Intensos combates" entre Exército e rebeldes no norte da Síria

A cidade de Alepo, no norte da Síria, foi hoje palco de intensos combates entre o Exército e os rebeldes, um dia após o ataque contra a sede dos serviços secretos, que matou pelo menos 34 pessoas.

© Stringer . / Reuters

"Intensos combates entre o regime e os rebeldes estão a ocorrer na zona onde aconteceu quarta-feira o ataque, com os adversários a atacaram-se mutuamente", afirmou à agência de notícias francesa France Press (AFP) o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane.

 

Uma fonte síria confirmou os confrontos, acrescentando a existência de combates entre o Exército sírio e homens armados, no bairro Jamayat az Zahara, depois de uma grande ofensiva lançada esta manhã pelos militares, em resultado da qual se tem registado "uma grande quantidade de mortos e de feridos".

 

Pelo menos 20 membros das forças de segurança do regime e 14 rebeldes morreram na quarta-feira no ataque à sede dos serviços secretos, de acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

 

O ataque aconteceu numa altura em que o Presidente Bashar al-Assad insiste que continua a ter o apoio do povo sírio, apesar de quase quatro anos de guerra e pressão internacional contra o seu regime.

 

"O objetivo era atacar o edifício e controlá-lo, mas falharam", disse à AFP Rami Abdel Rahman, diretor daquela Organização Não Governamental.


Seis civis perderam também a vida num outro ataque dos rebeldes contra as forças do regime, indicou Rami.


Lusa

  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Lançamento de balões no São João do Porto em risco

    País

    Lançar balões nas festas do São João do Porto pode não ser possível este ano, tudo irá depender das condições atmosféricas. A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural admitiu, esta quarta-feira, que está a acompanhar a situação mas que ainda nada está decidido.