sicnot

Perfil

Mundo

"Intensos combates" entre Exército e rebeldes no norte da Síria

A cidade de Alepo, no norte da Síria, foi hoje palco de intensos combates entre o Exército e os rebeldes, um dia após o ataque contra a sede dos serviços secretos, que matou pelo menos 34 pessoas.

© Stringer . / Reuters

"Intensos combates entre o regime e os rebeldes estão a ocorrer na zona onde aconteceu quarta-feira o ataque, com os adversários a atacaram-se mutuamente", afirmou à agência de notícias francesa France Press (AFP) o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane.

 

Uma fonte síria confirmou os confrontos, acrescentando a existência de combates entre o Exército sírio e homens armados, no bairro Jamayat az Zahara, depois de uma grande ofensiva lançada esta manhã pelos militares, em resultado da qual se tem registado "uma grande quantidade de mortos e de feridos".

 

Pelo menos 20 membros das forças de segurança do regime e 14 rebeldes morreram na quarta-feira no ataque à sede dos serviços secretos, de acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

 

O ataque aconteceu numa altura em que o Presidente Bashar al-Assad insiste que continua a ter o apoio do povo sírio, apesar de quase quatro anos de guerra e pressão internacional contra o seu regime.

 

"O objetivo era atacar o edifício e controlá-lo, mas falharam", disse à AFP Rami Abdel Rahman, diretor daquela Organização Não Governamental.


Seis civis perderam também a vida num outro ataque dos rebeldes contra as forças do regime, indicou Rami.


Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Oliveira e Costa condenado a 14 anos de prisão

    País

    O fundador do grupo SLN/BPN, José Oliveira e Costa, foi esta quarta-feira condenado pelo tribunal a uma pena de prisão efetiva de 14 anos pelos crimes de falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada, burla qualificada e branqueamento de capitais. Dos 15 arguidos no processo, 12 foram condenados.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras