sicnot

Perfil

Mundo

Suspeito de esfaquear diplomata em Seul garante que não tem ligações à Coreia do Norte

Suspeito de esfaquear diplomata em Seul garante que não tem ligações à Coreia do Norte

O homem que ontem agrediu um embaixador norte-americano, na Coreia do Sul, foi hoje levado a tribunal. Kim Ki-Jong já admitiu a agressão e é hoje ouvido por um juiz que, até ao fim do dia, deverá validar o mandado de detenção.

O agressor já tinha sido condenado em 2010 por atacar outro diplomata japonês. Desta vez esfaqueou um embaixador norte-americano durante um pequeno-almoço de trabalho, em Seul. O diplomata sofreu vários cortes no rosto, num braço e numa mão, mas livre de perigo.

Questionado pelos jornalistas, à saída da esquadra de polícia, o suspeito da agressão garantiu que não recebeu ordens para cometer o ataque e que não tem qualquer relação com a Coreia do Norte.

  • Incêndio em Lisboa faz um ferido
    4:13

    País

    Um incêndio de grandes dimensões deflagrou esta segunda-feira numa loja, na Avenida de Berlim, em Lisboa. O repórter André Palma esteve no local, onde ouviu o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa. Pedro Patricio confirmou que foi assistida uma pessoa por inalação de fumos e, por questões de segurança, os veículos estacionados perto do local foram retirados, assim como foi pedido às pessoas dos prédios à volta que saíssem por causa do fumo. O incêndio foi dominado.

  • "Rui Rio avisou que vinha para partir loiça dentro do PSD"
    3:00
  • Hugo Soares não deverá continuar como líder parlamentar do PSD
    3:17

    País

    Rui Rio não deverá manter Hugo Soares na liderança parlamentar do PSD. Fonte próxima do novo presidente social-democrata diz à SIC que dificilmente o líder da bancada poderá continuar no cargo. Aumenta a pressão para que Hugo Soares ponha o lugar à disposição e já começam a surgir nomes para o substituir.

  • Suspeita de militantes fantasma no PSD
    4:22

    País

    Perante a suspeita de militantes fantasma e de caciquismo, Salvador Malheiro, diretor de campanha de Rui Rio, diz que o ato eleitoral foi devidamente fiscalizado. Uma investigação do jornal Expresso encontrou oito filiados numa morada que não existe e 17 militantes com morada numa casa onde vivem nove pessoas e nenhuma é do PSD. A associação cívica Transparência e Integridade fala num vazio legal e em falta de regulamentação.

  • Cristiano Ronaldo está insatisfeito com o salário e pode sair do Real Madrid
    2:38