sicnot

Perfil

Mundo

Daesh destrói antiga cidade iraquiana de Dur Sharrukin

O grupo jihadista Daesh saqueou e destruiu hoje a zona arqueológica de Dur Sharrukin, na atual cidade iraquiana de Jorsabad (norte), que foi capital da Assíria, disseram à agência Efe fontes governamentais iraquianas.

© Thaier Al-Sudani / Reuters

Uma fonte responsável pela segurança na província de Nínive, onde se situa a antiga cidade, acrescentou que os 'jihadistas' utilizaram várias escavadoras para destruir o lugar arqueológico, antes de roubar as antiguidades.

Entre os vestígios destruídos mais importantes destaca-se o palácio do rei assírio Senaquerib, filho de Sargão II, disse à Efe a presidente da Comissão de Turismo e Antiguidades do governo provincial de Nínive, Balqis Taha.

A fonte indicou que o EI destruiu o palácio do rei Sargão II, outros edifícios próximos e vários templos.

Jorsabad situa-se 15 quilómetros a noroeste da cidade de Mosul, capital de Nínive, controlada pelos 'jihadistas' desde junho de 2014.

Dur Sharrukin (Jorsabad) é o quarto sítio arqueológico atacado pelo movimento extremista no norte do Iraque desde o final de fevereiro.

O EI destruiu no sábado a antiga cidade de Hatra, declarada Património Mundial pela UNESCO.

Além disso, na quinta-feira os 'jihadistas' arrasaram a cidade assíria de Nimrud e destruíram uma semana antes o Museu da Civilização em Mosul.

Lusa
  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.