sicnot

Perfil

Mundo

Detidos mais dois suspeitos do assassínio de Boris Nemtsov

Dois novos suspeitos do assassínio do opositor russo Boris Nemtsov, morto a tiro a 27 de fevereiro perto do Kremlin, foram detidos, elevando para quatro o número de detenções no âmbito da investigação, anunciou hoje a agência Novosti.             

28 de fevereiro de 2015: Homenagem a Boris Nemtsov, em São Petersburgo, na Rússia. O líder da oposição foi morto a tiro à passagem de um carro na ponte Bolshoy Kammeny, no centro de Moscovo.

28 de fevereiro de 2015: Homenagem a Boris Nemtsov, em São Petersburgo, na Rússia. O líder da oposição foi morto a tiro à passagem de um carro na ponte Bolshoy Kammeny, no centro de Moscovo.

ANATOLY MALTSEV

Albert Barakhoïev, secretário do Conselho de Segurança da República russa da Ingúchia - vizinha da Tchétchénia - declarou à agência Ria Novosti que dois homens, ambos naturais da Tchétchénia, foram detidos no âmbito da investigação do assassínio do antigo primeiro-ministro de 55 anos. 

Um destes dois novos suspeitos é o irmão mais novo de Anzor Goubachev, cuja detenção no sábado juntamente com Zaour Dadaïev foi anunciada pelo Serviço Federal de Segurança (FSB, antigo KGB) da Rússia 

Segundo a RIA Novosti, Dadaïev era o chefe adjunto de um batalhão do ministério do Interior tchétchéno e Goubachev trabalhava para uma empresa de segurança privada em Moscovo. 

Os dois homens deverão ser apresentados ao tribunal ainda hoje para um eventual prolongamento da detenção, declarou a porta-voz do Tribunal Anna Fadaïeva à agência russa. 

Quanto aos motivos do assassínio, enquanto os aliados de Nemtsov apontam para o Kremlin e serviços especiais russos, o presidente Vladimir Putin defende que se tratou de uma "provocação" destinada a destabilizar o país. 

Boris Nemtsov, de 55 anos, um reconhecido crítico de Putin e um defensor da luta anticorrupção, foi morto com quatro tiros nas costas a alguns metros de distância do Kremlin, pouco antes da meia-noite a 27 de fevereiro, quando seguia a pé com a namorada, ucraniana, depois de ter dado uma entrevista a uma rádio sobre o protesto da oposição que estava a organizar.


Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41