sicnot

Perfil

Mundo

Japoneses em manifestação contra o nuclear

Uma plataforma antinuclear japonesa convocou hoje uma manifestação frente ao parlamento nipónico contra a decisão do Governo em reativar as centrais nucleares do país quando o Japão se preparara para assinalar o quarto aniversário do acidente de Fukushima.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Shannon Stapleton / Reuters

A 11 de março de 2011 um forte sismo, seguido de tsunami, provocou milhares de mortos e o pior acidente nuclear desde Chernobil, em 1986.

A concentração de hoje, que pretende realizar um cordão humano em volta do parlamento japonês, não quer voltar à energia nuclear depois dos 48 reatores de uso comercial terem sido desligados após ao acidente de Fukushima.

Cerca de 30% da energia consumida no Japão era derivada das centrais nucleares o que fez aumentar fortemente os custos para o Japão atual, obrigado a recorrer a outras fontes energéticas, principalmente as energias fósseis.

O Governo do primeiro-ministro Shinzo Abe pretende relançar a produção nuclear, cumpridos os novos requisitos de segurança e obtida autoridades dos poderes locais onde as centrais estão instaladas.

Um inquérito telefónico feito em novembro pela agência Kyodo dá conta que 60,2% dos japoneses estão contra a utilização das centrais nucleares para a produção elétrica e que apenas 31,9% apoia a medida.



Lusa
  • Défice caiu mais de 2,6 mil milhões de euros até outubro

    Economia

    O défice das administrações públicas foi de 1.838 milhões de euros até outubro, bem abaixo dos cerca de 4.500 milhões de há um ano. É "uma melhoria de 2.664 milhões de euros" em relação ao mesmo período do ano passado, aponta o Ministério das Finanças.

  • O que têm ice tea, colas e leite com chocolate em comum? O PAN explica
    1:36
  • Vodafone Mexefest arranca hoje
    2:29