sicnot

Perfil

Mundo

Menino albino da Tanzânia amputado por criminosos devido a crenças

Um menino albino de seis anos ficou sem uma mão, que foi amputada por criminosos na Tanzânia, país onde já morreram dezenas de albinos devido a crenças que atribuem poderes mágicos aos seus órgãos. 

O rapaz, Baraka Cosmas, estava a dormir em casa com a sua mãe na vila de Kipenda, na região Ruka, quando um gang de assaltantes entraram na casa, revelou o responsável da polícia daquela região, Jacob Mruanda.  

"Os criminosos agarraram a mãe da criança e bateram-lhe por ela ter recusado entregar o menino", explicou Mruanda, acrescentando que "usaram facões para cortar a palma da mão direita do rapaz e depois foram-se embora". 

O menino e a criança foram enviados para o hospital onde estão a ser tratados, acrescentou a mesma fonte.

Segundo a ONU, já morreram mais de 70 albinos desde 2000 na Tanzânia, vítimas de crenças que atribuem poderes mágicos aos órgãos dos albinos e que por isso são procurados para rituais e vendidos a preços muito elevados.

Na semana passada, um tribunal no norte da Tanzânia condenou à pena de morte quatro pessoas consideradas culpadas pelo assassinato de uma mulher albina de 32 anos, que teve os seus braços e pernas cortados.

O albinismo é uma ausência total de pigmentação na pele e na íris dos olhos, devido a fatores genéticos.

Lusa
  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.