sicnot

Perfil

Mundo

Mulheres longe de alcançarem igualdade em posições de liderança

Três mulheres com projeção internacional -- Hillary Clinton, Melinda Gates e Chelsea Clinton -- divulgaram hoje um relatório que mostra que as mulheres ainda estão longe de conquistarem igualdade com os homens em posições de liderança.

Reuters

O relatório, intitulado "No Ceilings" ("Sem Limites", em tradução livre), figura como uma revisão do progresso alcançado desde a conferência de Pequim de 1995, que delineou uma plataforma de ação com vista à igualdade de género.

Nesse encontro, a então primeira-dama Hillary Clinton declarou: "Que os direitos humanos sejam os direitos das mulheres e que os direitos das mulheres sejam os direitos humanos, de uma vez por todas".

Contudo, 20 anos depois, as mulheres ainda são, "em grande medida, uma minoria" no que diz respeito a cargos políticos, representando menos de 30% do total dos deputados de todo o mundo, diz o documento.

Cerca de um quinto dos ministros da América Latina e de África são mulheres, mas elas tendem a tutelar pastas como a da Saúde, Educação ou Segurança Social, ficando de fora dos ministérios da Defesa ou Finanças.

As mulheres que lideram as pastas das Finanças ou da Economia são apenas 24 num total de 189 países analisados no relatório.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, observou que cinco países têm ainda parlamentos constituídos unicamente por homens, sendo que oito não têm uma única mulher no seu elenco governativo.

O relatório foi divulgado no início da conferência, de 12 dias, sobre as mulheres da ONU, que vai focar-se no poder político das mulheres e na sua influência no processo de tomada de decisões no campo económico.

Na frente dos negócios, o relatório destaca que as mulheres que desempenham o cargo de CEO representam 5% nas 500 empresas de topo da Fortune, quando em 1995 nem sequer existiam.

As mulheres estão de forma crescente a tomar assentos em conselhos de administração, com a sua quota a variar entre 8% em Portugal e 36% na Noruega, mas isto continua a longe da paridade.

Clinton, apontada como potencial candidata democrata às presidenciais, vai participar na conferência da ONU esta terça-feira.

Não obstante a fraca representação política e económica, as mulheres fizeram progressos na saúde e na educação, superando os homens nas universidades.

O relatório "Sem Limites, Total Participação" é um projeto de um ano que juntou as fundações Clinton e Gates, a Economist Intelligence Unit, bem como o World Policy Center da Universidade da Califórnia em Los Angeles.

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada. Estas e outras notícias marcam a atualidade desta sexta-feira.

  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01

    País

    Dezassete anos depois, Lisboa vai ter as primeiras salas de consumo assistido, vulgarmente conhecidas como salas de chuto. O objetivo é apoiar os mais de 1400 toxicodependentes sinalizados e evitar a propagação de doenças.

  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC