sicnot

Perfil

Mundo

Putin condecora principal suspeito do assassínio de Litvinenko

O Presidente russo, Vladimir Putin, condecorou hoje com a medalha "Pelos Serviços à Pátria" o deputado Andrei Lugovoi, que é o principal suspeito do assassínio por envenenamento do ex-espião Alexander Litvinenko.

© RIA Novosti / Reuters

Lugovoi, também um ex-agente secreto, convertido posteriormente em deputado e vice-presidente da comissão de Segurança e Anticorrupção da Duma (câmara baixa), foi distinguido pela sua "grande contribuição para o desenvolvimento do parlamentarismo russo e atividade legislativa", conforme o texto do decreto de Putin, divulgado pelo Kremlin.

 Litvinenko, conhecido pelas suas críticas ferozes a Putin, que vivia exilado na capital britânica, faleceu em 23 de novembro de 2006, no hospital University College de Londres, envenenado com a substância polónio 210.

 Este ex-agente dos serviços de informações russos adoecera de forma repentina umas semanas antes, em 10 de novembro, no dia em que se encontrou com Lugovoi e outro russo, Dmitri Kovtun, no hotel Millennium, em Londres, onde bebeu chá.

 Litvinenko tinha fugido da Federação Russa e pedido asilo político em Londres por causa da "incessante perseguição dos serviços secretos russos".

 No Reino Unido continuou as suas críticas e em 2002 foi o primeiro a acusar os serviços secretos russos de terem feito explodir blocos habitacionais em Moscovo, em 1999, ato terrorista que foi atribuído pelo Kremlin a terroristas chechenos.

 Em carta divulgada postumamente, Litvinenko garantiu que o Kremlin esteve por trás do seu assassínio por ter responsabilizado os serviços secretos russos por estas explosões em Moscovo.

 O presidente russo também condecorou o líder checheno, Ramzan Kadirov, com a Ordem de Honra, "pelos seus êxitos no trabalho, pela sua atividade social e pelos seus muitos anos de serviço honesto para o bem do Estado".

 O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou que se trata de uma coincidência Kadirov er sido condecorado no dia seguinte ao da detenção de cinco suspeitos do assassínio do opositor Boris Nemtsov, todos eles chechenos.

 "Os documentos das condecorações são preparados com muitos meses de antecipação", garantiu.

 

Lusa

  • Sociedade das Nações

    Marina Litvinenko, viúva do antigo agente do KGB, envenenado em Londres em Novembro de 2006, diz que não tem havido "cooperação na investigação policial" entre a Rússia e o Reino Unido. A convidada do Sociedade das Nações não compreende que Moscovo recuse a extradição de Andrei Lugovoi, o principal suspeito do crime, porque na sua opinião não se trata "apenas de um homicídio, mas de um ataque terrorista".

  • Sociedade das Nações

    Alexander Litvinenko, antigo espião russo, morreu num hospital londrino a 23 de Novembro de 2006, envenenado com polónio 210. Em Maio de 2007, Londres acusou formalmente Andrei Lugovoi pelo assassinato do antigo agente do ex-KGB e pediu a sua extradição. Contudo, a Rússia recusou e as relações diplomáticas entre Londres e Moscovo deterioraram-se.

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC