sicnot

Perfil

Mundo

Colômbia regista sismo de 6.6 graus na escala de Richter

Um forte sismo de 6.6 graus de intensidade na escala de Richter foi sentido hoje na maior parte do território da Colômbia, incluindo a capital, informou o Serviço Geológico colombiano.

Google Maps

O sismo, de cerca de 15 segundos, aconteceu às 15:55 locais (20:55 em Portugal) e teve como epicentro a localidade de Mesa de los Santos (a 161 quilómetros de profundidade), na província de Santander (este), uma zona de grande atividade sísmica.

 Em Bogotá e em outras cidades houve edifícios evacuados mas as autoridades ainda não informaram se há vítimas ou danos materiais.

 Na capital foram evacuados edifícios públicos como o Congresso e ministérios.

 O tremor de terra sentiu-se em Bucaramanga, capital de Santander, tendo provocado danos menores na sede da Câmara, informou a imprensa.

 As rádios locais informaram que o sismo se sentiu no norte de Santander, perto da fronteira com a Venezuela e noutras cidades do país, como Barranquilla, Cartagena e Santa Marta, na costa atlântica, Medellín (noroeste) e no centro.

 A Unidade Nacional para a Gestão de Riscos de Desastres informou que está a contactar com os departamentos regionais para determinar possíveis danos.


Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.