sicnot

Perfil

Mundo

Duas explosões atingiram um mercado e uma rua comercial no nordeste da Nigéria

Duas explosões atingiram hoje um mercado e uma rua comercial em Maiduguri, no nordeste da Nigéria, disseram testemunhas, depois de ataques atribuídos ao movimento extremista Boko Haram terem morto 58 pessoas na cidade no fim de semana. 

"Houve duas explosões esta tarde, uma tendo como alvo a secção do peixe do Mercado de Segunda-feira e a outra na (rua) Gida Madara", disse Abubakar Gamandi, dirigente da união de pescadores no estado de Borno, do qual Maiduguri é a capital, num relato apoiado por outras testemunhas. 

O Mercado de Segunda-feira foi um dos três locais atingidos no sábado pelos atentados atribuídos aos radicais islamistas, que causaram pelo menos 58 mortos e 139 feridos.

Maiduguri é o berço histórico do Boko Haram, que pretende instaurar um estado islâmico no norte da Nigéria, maioritariamente muçulmana, ao contrário do sul, de maioria cristã.

O grupo radical é considerado responsável por 13.000 mortos e 1,5 milhões de deslocados na Nigéria desde 2009.

A atuação do Boko Haram levou ao adiamento das eleições gerais nigerianas por seis semanas para 28 de março e o grupo está a ser alvo de uma operação militar regional, que inclui tropas dos Camarões, Chade e Níger, além das da Nigéria.






Lusa
  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.