sicnot

Perfil

Mundo

Editora da Vogue em risco de ser demitida por usar foto de sem-abrigo

A editora da revista Vogue norte-americana, Elisabeth Taxis, poderá ser demitida devido à publicação no Instagram de uma fotografia de um sem-abrigo com a revista nas mãos e com a mensagem: "leitores da Vogue até em sítios insuspeitos".

Axel Heimken

Em plena Semana da Moda de Paris, Elisabeth von Thurn und Taxis, mais conhecida como "TNT", colocou a fotografia de uma mendiga de Paris a ler a Vogue, coberta com mantas e com todos os seus pertences.


 "Paris está cheio de surpresas... há leitores da Vogue até nos sítios mais insuspeitos", dizia na mensagem, que acompanhava a fotografia.

 Na sequência da publicação da fotografia, os seus seguidores acusaram-na de ter "pouca vergonha" e de ter feito uma fotografia "cruel, estúpida" e de "mau gosto".

 Depois de ter sido chamada a atenção pela revista, "TNT" decidiu retratar-se e colocar outra fotografia, desta vez com uma imagem do rio Sena e por um texto em que pede as suas "mais sinceras desculpas pelas ofensas".

 Von Thurn und Taxis, de 32 anos e de origem alemã, só escreve artigos de opinião na Vogue e comentários nas redes sociais que estão na fronteira entre o entretenimento e o mau gosto, refere o portal Fashionista.


Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.