sicnot

Perfil

Mundo

Estado Islâmico cria rede social que já ficou inativa

O Estado Islâmico criou uma rede social própria, como alternativa ao Facebook e ao Twitter. O 5elafabook - ou Khelafabook, terá estado, no entanto, ativo apenas durante seis dias.

Tem várias semelhanças gráficas com o Facebook e terá sido criado para permitir a comunicação ao Estado Islâmico e os seus apoiantes, face à política de encerramento do Facebook ou Twitter de contas associadas aos jihadistas.

O Khelafabook foi criado na plataforma SocialKit - disponível a qualquer um que queria criar uma rede social - a partir da cidade iraquiana de Mossul, apesar de no registo ter como base o Egito, de acordo com o jornal britânico Independent. Foi registado no passado dia 3 de março, no site GoDaddy, mas seis dias depois a página foi desativada. Estaria disponível em inglês, alemão, espanhol, indonésio, javanês e português - não em árabe. 

Na página lê-se agora que o site está "temporariamente encerrado para proteger informações e detalhes sobre os seus membros e a sua segurança".

Khelafabook é uma derivação de Khalifa, que significa Califado em árabe.


  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".