sicnot

Perfil

Mundo

Ex-gerente da Petrobras acusado de corrupção diz que vai devolver mais de 90 milhões de euros

O ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco, acusado de corrupção, afirmou hoje que devolverá ao Brasil 97 milhões de dólares (90,66 milhões de euros), que possui em contas bancárias no exterior, durante um depoimento na Câmara dos Deputados do país.  

© Ueslei Marcelino / Reuters

Barusco foi a primeira testemunha a ser ouvida pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, que investiga no Legislativo suspeitas de corrupção, suborno e branqueamento de capitais na petrolífera brasileira, além do envolvimento de políticos.

 O próximo a depor, segundo a Câmara, será o presidente da Casa Parlamentar, Eduardo Cunha, um dos 34 políticos investigados pela Polícia Federal, com a Operação Lava Jato, sobre os alegados desvios na Petrobras.

 O ex-gerente Pedro Barusco reafirmou hoje informações que havia prestado à Justiça como parte de um acordo pela tentativa de redução na sua pena. O executivo disse que recebia subornos sobre contratos da Petrobras desde 1997, mas que a prática se tornou regular e institucionalizada a partir de 2004.

 A informação gerou polémica entre deputados do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB, oposição), do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que governou entre 1994 e 2002, e do Partido dos Trabalhadores, o PT, que está na Presidência do país desde 2003, com Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

 Barusco afirmou ainda que o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, recebia parte da propina, inclusive em 2010, durante a campanha de Dilma Rousseff ao governo.

 Segundo o acusado, o partido pode ter recebido até 200 milhões de dólares (187 milhões de euros) em subornos de empresas, designadamente de empresas ligadas à construção civil, entre 2003 e 2013.

 

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.