sicnot

Perfil

Mundo

Explosão em mercado faz sete mortos e 17 feridos na Nigéria

Sete pessoas morreram e 17 ficaram feridas numa explosão ocorrida hoje num mercado de Maiduguri, capital do estado de Borno, no nordeste da Nigéria, anunciou a polícia.

Jossy ola

"Sete pessoas morreram e outras 17 ficaram feridas. As operações de socorro continuam", afirmou à imprensa o chefe da polícia do estado de Borno, Clement Adoda.

Segundo testemunhas, houve duas explosões sucessivas no mercado "Monday" e outra numa rua de comércio vizinha.

O coordenador para a região da Agência Nacional de Gestão de Situações de Emergência, Mohammed Kanar, explicou que a segunda explosão foi uma detonação controlada pelas forças de segurança de uma outra bomba colocada no local.

No sábado, três ataques na mesma cidade, um dos quais no mesmo mercado, provocaram 58 mortos e 139 feridos, disseram fontes médicas.


Lusa
  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".