sicnot

Perfil

Mundo

Ativista de direitos humanos condenado a dez anos de prisão na Arábia Saudita

Um membro fundador de uma das raras associações de defesa dos direitos humanos na Arábia Saudita foi condenado a dez anos de prisão, revelou hoje uma organização regional.

Mohammed al-Bajadi, membro fundador de uma das raras associações de defesa dos direitos humanos na Arábia Saudita, condenado a dez anos de prisão.

Mohammed al-Bajadi, membro fundador de uma das raras associações de defesa dos direitos humanos na Arábia Saudita, condenado a dez anos de prisão.

gc4hr.org

A sentença de Mohammed al-Bajadi foi proferida na passada quinta-feira, dia 05 março, em Riade, por um "tribunal criminal especializado", cujas competências incluem terrorismo, detalhou o Centro para os Direitos Humanos do Golfo (GCHR), que tem escritórios em Beirute e em Copenhaga.

Mohammed al-Bajadi é um dos fundadores da Associação para os Direitos Civis e Políticos (ACPRA) na Arábia Saudita, reino muçulmano ultraconservador onde qualquer tipo de dissidência é severamente reprimido.

O tribunal decretou uma pena de dez anos de prisão -- dos quais cinco efetivos --, indicou o GCHR, precisando que o ativista foi julgado "sem aviso prévio" e sem poder contactar os seus advogados.

Bajadi, com cerca de 30 anos, foi acusado nomeadamente de ter adquirido livros proibidos, de organizar uma manifestação de familiares de detidos e de difundir documentos suscetíveis de "perturbar a ordem pública", explicou a mesma organização.

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quatro detenções confirmadas. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Autoridades acreditam que suspeito do ataque nas Ramblas pertence a célula terrorista
    1:36
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55