sicnot

Perfil

Mundo

Descoberto monstro marinho que viveu há 480 milhões de anos

Investigadores de Yale e de Oxford descobriram um mostro marinho semelhante a um crustáceo com dois metros de comprimento, que terá habitado os mares há 480 milhões de anos e se alimentaria como o fazem as baleias.

Marianne Collins

Esta criatura marinha "devia ser uma das maiores da sua época", de acordo com Allison Daley, zoologista da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha, e coautora do estudo que figura hoje na publicação científica Nature e que foi desenvolvido em parceria com a Universidade de Yale, nos Estados Unidos.

O animal tinha na cabeça uma rede de espinhos que utilizaria para filtrar os alimentos, o que o torna num dos mais antigos gigantes aquáticos conhecidos por se alimentarem filtrando a água do mar, uma técnica que as baleias utilizam para recolher o plâncton.

Esta nova espécie foi batizada de "Aegirocassis benmoulae", numa alusão ao caçador de fósseis marroquino Mohamed Ben Moula, que realizou pesquisas em Marrocos.

"Aegirocassis benmoulae" faz parte da família desaparecida dos anomalocaridídeos, animais marinhos que surgiram há 520 milhões de anos mas, até agora, a maioria dos anomalocaridídeos descobertos eram predadores que estavam no topo da cadeia alimentar, mais perto dos nossos tubarões atuais.

Peter Van Roy, um dos outros autores do estudo, da Universidade de Yale, utilizou um novo método de análise de fósseis que permitiu uma visão tridimensional (3D) do animal, dando uma ideia de como ele seria quando habitava os oceanos.

A investigação revelou ainda que o "Aegirocassis benmoulae" tinha uma espécie de barbatanas em ambos os lados do corpo, que seriam ancestrais da dupla fila de patas que caracteriza os artrópodes (invertebrados cobertos com uma concha, como os crustáceos, as aranhas e os insetos), tornando estes nos parentes mais próximos dos extintos "Aegirocassis".

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.