sicnot

Perfil

Mundo

Dezenas de árabes israelitas nas fileiras do Estado Islâmico

O ministro da Defesa israelita, Moshé Yaalon, afirmou hoje que dezenas de árabes israelitas se juntaram ao grupo extremista Estado Islâmico (EI).

© Ammar Awad / Reuters

"Várias dezenas de árabes israelitas alistaram-se no Estado Islâmico e partiram para os combates [na Síria e no Iraque], dos quais alguns foram mortos, outros presos no regresso a casa ou antes de partir, mas não se trata de um fenómeno generalizado entre os árabes israelitas", disse o ministro à rádio pública.

Moshé Yaalon desmentiu, porém, as acusações de que o árabe israelita que EI anunciou ter executado espiava a favor dos serviços secretos israelitas.

"Este árabe israelita não tem nada ver com a Mossad nem com qualquer outra instituição ligada à segurança em Israel", disse o ministro.

Num vídeo, com cerca de 13 minutos, divulgado na terça-feira pelo EI, pode ver-se um menor de idade vestido com uniforme militar, que alegadamente dispara contra a vítima, que está junto de um adulto do grupo.

A comunidade de árabes israelitas é composta atualmente por mais de 1,4 milhões de pessoas, ou seja, um quinto da população.


Lusa
  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.