sicnot

Perfil

Mundo

Maduro ordena "exercício militar defensivo especial" após sanções dos EUA

O Presidente Nicolás Maduro disse hoje que ordenou a realização de um "exercício militar defensivo especial", em resposta à imposição de sanções dos EUA contra funcionários venezuelanos e da declaração que a Venezuela é uma "ameaça" para a segurança norte-americana.

reuters

"Ordenei, no quadro do plano de exercícios militares de 2015, fazer um exercício militar defensivo especial, no próximo sábado, 14 de março", disse.

Nicolás Maduro falava durante uma alocução na Assembleia Nacional (parlamento), transmitida em simultâneo pelas rádios e televisões do país, durante a qual solicitou ao parlamento a aprovação de poderes especiais para legislar por decreto para garantir a paz do país e contra o imperialismo norte-americano.

Maduro convidou todos os cidadãos a apoiar as Forças Armadas e a Milícia Nacional venezuelana, em todas as regiões do país, vincando que ele próprio dirigirá pessoalmente o exercício porque a Venezuela "tem que estar preparada, porque não pode ser jamais uma Líbia ou um Iraque".

 O Presidente dos EUA, Barack Obama, ordenou na segunda-feira a aplicação de novas sanções a sete altos responsáveis venezuelanos, atuais e antigos, que acusa de violação dos direitos humanos.

As sanções a aplicar aos quadros venezuelanos, entre os quais o diretor-geral dos serviços secretos e o diretor da polícia nacional, incidem sobre a proibição de entrada nos Estados Unidos e congelamento de bens.

Obama declarou igualmente que existe uma situação de "emergência nacional" nos Estados Unidos devido ao "extraordinário risco" que representa a situação na Venezuela para a segurança norte-americana.


  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras