sicnot

Perfil

Mundo

Queda de helicóptero militar nos EUA causa 11 desaparecidos

A queda de um helicóptero militar, durante um exercício de instrução noturna na quarta-feira, no Estado da Florida, causou 11 desaparecidos, sete 'marines' e quatro tripulantes, que fonte militar presumiu estarem mortos. 

A zona esteve sob forte nevoeiro, mas não estava determinado se isso contribuiu para o acidente.

A zona esteve sob forte nevoeiro, mas não estava determinado se isso contribuiu para o acidente.

© Michael Spooneybarger / Reuters

Um helicóptero UH-60 Black Hawk foi dado como desaparecido na terça-feira, cerca das 08:00 (00:30 hora de Lisboa de quarta-feira), nas proximidades da base aérea de Eglin.

A zona esteve sob forte nevoeiro, mas não estava determinado se isso contribuiu para o acidente.

O porta-voz da base, Andy Bourland, disse que as equipas de busca e socorro localizaram detritos do aparelho cerca das 02:00 e que uma investigação estava em curso. 

"Os pensamentos e as orações de todos aqui, na Casa Branca, estão com as famílias dos que morreram neste acidente que terá ocorrido aparentemente durante a noite", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

O presidente Barack Obama já exprimiu as suas condolências em telefonemas para os comandantes militares envolvidos. 

Um segundo Black Hawk regressou à base em segurança.

Os aparelhos, afetados ao Batalhão de Helicópteros de Assalto 1-244th, em Hammond, no Estado da Louisiana, estavam a participar no que os militares designaram por uma missão de rotina de treino com o Regimento de Operações Especiais de Marines, de Camp Lejeune, no Estado da Carolina do Norte.

O major-general Glenn Curtis disse: "No momento em que estamos a falar, está a decorrer uma operação de busca e salvamento para procurar o aparelho e os militares que estavam a bordo. É tudo o que sei neste momento". 
Lusa
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras