sicnot

Perfil

Mundo

Rússia lança "ano da amizade" com a Coreia do Norte

A Rússia anunciou hoje o lançamento de um "ano da amizade" com a Coreia do Norte, cujo novo dirigente, Kim Jong-Un, se deslocará em maio a Moscovo na sua primeira viagem oficial ao estrangeiro. 

O novo dirigente da Coreia do Norte Kim Jong-Un vai deslocar-se em maio a Moscovo na sua primeira viagem oficial ao estrangeiro.

O novo dirigente da Coreia do Norte Kim Jong-Un vai deslocar-se em maio a Moscovo na sua primeira viagem oficial ao estrangeiro.

© KCNA KCNA / Reuters

O ministério dos Negócios Estrangeiros russo precisou que os dois países concluíram um programa de intercâmbio cultural destinado a reforçar os laços entre os dois antigos aliados do tempo da União Soviética.  

Esta aproximação, que coincide com o 70.º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial, ocorre numa altura em que Moscovo procura contrabalançar as suas más relações com o Ocidente, que atingiram o ponto mais baixo desde o fim da Guerra Fria devido à situação na Ucrânia. 

O Ocidente e Kiev acusam a Rússia de apoiar militarmente separatistas pró-russos no leste da Ucrânia, o que Moscovo desmente.

Da Venezuela à China, a Rússia reforçou nos últimos meses as suas relações com novos parceiros económicos para compensar as sanções ocidentais e a queda do preço do petróleo.

Kim Jong-Un pretende, por sua vez, reduzir a dependência da Coreia do Norte em relação à China, a sua principal parceira política e económica.

O anterior líder norte-coreano, Kim Jong-Il, visitou a Rússia em agosto de 2011, viajando a bordo de um comboio blindado para se encontrar na Sibéria com o antigo Presidente russo, Dmitri Medvedev.

A Rússia deseja alargar as relações económicas com a Coreia do Norte e espera ver concretizar-se um projeto de cerca de 25 mil milhões de dólares (20 mil milhões de euros) de renovação da rede ferroviária do país, que lhe permitirá ter acesso aos recursos minerais norte-coreanos.

A Rússia participa também nas negociações a seis sobre o programa nuclear norte-coreano.

A chanceler alemã, Angela Merkel, por sua vez, anunciou hoje que não assistirá ao desfile militar que se realiza a 09 de maio em Moscovo para celebrar os 70 anos da vitória dos Aliados sobre a Alemanha nazi.



Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51