sicnot

Perfil

Mundo

Desemprego sobe no Brasil e chega a 6,8 milhões de pessoas

O desemprego no Brasil subiu no trimestre terminado em janeiro deste ano e chegou a 6,8 milhões de pessoas, 200 mil a mais do que no trimestre anterior, divulgou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

(Arquivo Lusa)

(Arquivo Lusa)

LUSA

A chamada taxa de desocupação, que mede o desemprego no Brasil, é medida levando-se em consideração as pessoas maiores de 14 anos que estão sem emprego e ativamente em busca de uma vaga, mas sem sucesso. 

A taxa média de desocupação chegou a 6,8% no trimestre entre novembro de 2014 e janeiro de 2015, e inverteu a tendência anterior de descida. A taxa foi maior do que a registada no mesmo semestre do ano anterior, de 6,4%, e do que a do trimestre imediatamente anterior (entre agosto e outubro de 2014), de 6,6%. 

O número de empregados no trimestre encerrado em janeiro somou 92,7 milhões de pessoas, e permaneceu estável em relação ao trimestre encerrado em outubro.


Lusa
  • "Se estivesse a governar estaria preocupado com o futuro e não só com o presente"
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • EUA negam ter declarado guerra à Coreia do Norte

    Mundo

    Os Estados Unidos negaram esta segunda-feira ter declarado guerra à Coreia do Norte e frisaram que Pyongyang não pode disparar contra os seus aviões em águas internacionais, em resposta a uma ameaça do ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.