sicnot

Perfil

Mundo

Imitações do relógio da Apple chegaram ao mercado chinês antes do original

Imitações do relógio que a Apple vai lançar em abril estão já a venda na China. E por cerca de 10% do preço anunciado pela multinacional norte-americana.

O Watch original, da Apple.

O Watch original, da Apple.

© Robert Galbraith / Reuters

No Taobao, o maior portal de comércio eletrónico do mundo, uma cópia aparentemente perfeita do "smart watch" (relógio inteligente) da Apple custa 300 yuan (45 euros), enquanto o modelo original mais barato irá ser comercializado por 2.588 yuan (400 euros).

A produção de cópias ou imitações de 'gadgets' internacionais - e até de obras de arte, incluindo pinturas de Van Gogh ou DaVinci - é um fenómeno comum na China. Algumas cidades chinesas, como Hangzhou, no leste do país, têm mesmo uma Torre Eiffel quase idêntica à de Paris.

Uma das imitações chinesas do relógio da Apple à venda online, chamada "D Watch", é fabricada pela YQT Eletronic Tecnology Co.Ltd, empresa sediada em Shenzhen, a mais próspera zona económica especial do país, adjacente a Hong Kong,

"É uma peça 'gira', embora o desempenho não seja tão bom como o relógio da Apple. Fizemos algumas modificações no design e já solicitámos o registo da patente", disse ao China Daily o diretor da YQT, Zheng Yi.

A empresa, com cerca de cem trabalhadores, fabrica mensalmente "20.000 a 30.000" imitações do relógio da Apple.

"Há oito anos que fazemos 'smartwatches'. Sabemos o que estamos a fazer", afirmou o mesmo responsável.

O lançamento do "smartwatch" da Apple foi anunciado a semana passada pelo presidente da multinacional, Tim Cook.

Estados Unidos, Reino Unido e China integram a lista dos primeiros dez países em que o produto será comercializado, a partir de 24 de abril, mas no mercado chinês, assinalou hoje o China Daily, "as cópias já bateram os originais".



Lusa
  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.