sicnot

Perfil

Mundo

Julian Assange aceita ser ouvido pela justiça sueca em Londres

O fundador da WikiLeaks Julian Assange, refugiado na embaixada do Equador em Londres, aceitou ser ouvido por magistrados suecos na capital britânica, anunciou hoje o advogado.

© POOL New / Reuters

"Estamos a cooperar com a investigação (...) Assange aceita" a proposta do Ministério Público sueco, disse o advogado, Per Samuelsson.

O Ministério Público apresentou a proposta de questionar Assange em Londres, na expetativa de fazer avançar o inquérito por violação, bloqueado desde que o australiano se refugiou na embaixada do Equador. 

"A procuradora Marianne Ny enviou hoje um pedido aos advogados de Julian Assange para saber se ele aceitaria ser ouvido em Londres e para recolher uma amostra de ADN", de acordo com um comunicado do Ministério Público sueco. 

Até aqui, a justiça sueca tinha recusado ouvir Assange fora da Suécia, como sempre pediu o australiano.  

Mas o Ministério Público afirmou ter mudado de posição porque "vários factos dos quais é acusado Assange vão prescrever em agosto deste ano, ou seja, em menos de seis meses". 

"A minha posição foi que as condições para ouvir Assange na embaixada em Londres são tais que a qualidade desta audição teria lacunas e é preciso que ele esteja na Suécia para um eventual processo. Esta posição mantém-se", explicou Ny. 

Mas "agora o tempo começa a ser escasso e é preciso aceitar uma perda de qualidade no inquérito", acrescentou a magistrada. 

Se todas as partes estiverem de acordo, o Reino Unido deverá aceitar que uma audição de inquérito seja efetuado no seu solo por magistrados estrangeiros, e o Equador deve abrir as suas portas. 

Julian Assange, de 43 anos, está refugiado na embaixada do Equador desde junho de 2012, evitando assim um mandado de captura europeu que o Reino Unido conta executar assim que ele abandone território equatoriano. 

A polícia britânica vigia o local 24 sobre 24 horas. 

O caso de violação remonta a 2010 e Assange negou sempre as acusações de violação feitas por duas suecas e declarou que as relações mantidas foram consensuais. 

O australiano disse recear que a Suécia proceda à sua extradição para os Estados Unidos pelo seu papel na publicação no 'site' WikiLeaks de 250 mil telegramas diplomáticos norte-americanos e 500 mil relatórios militares considerados segredos da Defesa.

Lusa
  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Proteção Civil aponta falhas do SIRESP, operadora diz que esteve à altura do fogo
    4:22
  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.