sicnot

Perfil

Mundo

Maldivas exige respeito por decisão que condena ex-presidente a 13 anos de cadeia

O Presidente das Maldivas, Yameen Abdul Gayoom, exigiu hoje respeito pela decisão de um tribunal local de condenar o antigo chefe de Estado Mohamed Nasheed a 13 anos de cadeia.

Sinan Hussain

Mohamed Nasheed foi condenado, na sexta-feira, depois de ter sido considerado culpado de terrorismo, por ter ordenado a detenção de um juiz-presidente, em janeiro de 2012, quando era Presidente do arquipélago situado no Oceano Índico.

Os Estados Unidos e a União Europeia manifestaram a sua preocupação com a aparente falta de procedimentos apropriados no julgamento de Mohamed Nasheed, o primeiro líder democraticamente eleito do país, em 2008.

O ex-presidente foi inicialmente ilibado da acusação no mês passado, mas alguns dias depois o procurador-geral voltou a acusá-lo e ordenou a detenção ao abrigo de duras leis antiterrorismo.

Nasheed demitiu-se da Presidência das Maldivas em fevereiro de 2012, após um motim da polícia e dos militares que se seguiu a semanas de protestos contra a detenção do juiz Mohamed devido a suspeitas de corrupção. O ex-presidente continua a declarar que é inocente e que foi injustamente acusado.

Em comunicado, divulgado hoje pelo gabinete da presidência, Yameen Abdul Gayoom sublinha que Mohamed Nasheed tem garantido constitucionalmente o direito de recorrer da decisão, caso o deseje, frisando que "o governo mantém-se firme no sentido de assegurar a separação de poderes e salvaguardar o estado de direito".


LUSA
  • Antigo Presidente das Maldivas condenado a 13 anos de prisão por terrorismo

    Mundo

    O antigo Presidente das Maldivas foi condenado a 13 anos de prisão por terrorismo. Mohamed Nasheed foi declarado culpado pela unanimidade do coletivo por detenção ilegal do presidente do Tribunal Penal do arquipélago, uspeito de corrupção, em janeiro de 2012. Uma sentença que surge quatro dias depois do afastamento dos advogados de acusação que denunciaram um processo injusto e programado para destruir a carreira política do ex chefe de Estado. Um caso que está a provocar a ira dos apoiantes do antigo Presidente e do partido democrático das Maldivas.. com várias manifestações violentas nas ruas. Os Estados Unidos e a União Europeia já vieram alertar para os riscos de instabilidade no arquipélago do Índico, com apenas 400 mil habitantes.

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.