sicnot

Perfil

Mundo

Subiu para 51 o número de mortos num acidente de autocarro no estado brasileiro de Santa Catarina

Subiu para 51 o número de mortos num acidente de autocarro no estado brasileiro de Santa Catarina. O veículo caiu numa ravina com 400 metros.

imagens AP

É já considerada a maior tragédia nas estradas do Estado de Santa Catarina o último, com um autocarro argentino há 15 anos matou 42 pessoas. 
Este acidente na zona de Serra, conhecida como Dona Francisca, já ultrapassou a barreira dos 50 mais os feridos e dois desaparecidos que a polícia admite que possam estar debaixo do autocarro que caiu de uma ravina de cerca de 400 metros numa zona de difícil acesso sem luz, rede rádio ou telemóvel. 
Segundo as autoridades brasileiras tratava-se de um grupo que saiu de União da Vitória e atravessava Santa Catarina em direcção a um evento religioso em Guaratuba, no vizinho Paraná.
Há suspeitas de que haveria um outro autocarro envolvido na viagem
mas um problema técnico terá obrigado a concentrar todos os passageiros neste veículo maior
Com capacidade para 51 lugares sentados suspeita-se que o autocarro seguia sobrelotado e várias crianças não terão sido contabilizadas no número de passageiros.
Entre as vítimas mortais contam-se oito crianças, 3 adolescentes, 24 mulheres e 14 homens incluindo o motorista, que vai agora ser sujeito a autópsia para se perceber se existiu alguma alteração súbita no estado de saúde do condutor que possa ajudar a explicar este aparatoso despiste
que provocou mais de meia centena de vítimas.
  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28