sicnot

Perfil

Mundo

Bilionário norte-americano detido por suspeita de ter assassinado três pessoas

Um excêntrico bilionário de Nova Iorque foi detido depois de ter confessado durante a filmagem de um documentário ter matado três pessoas, nomeadamente a sua mulher, uma amiga e um vizinho, crime pelo qual foi absolvido.

© Mike Segar / Reuters

A vida de Robert Durst, 71 anos, herdeiro do império imobiliário com o mesmo nome, foi gravada com a participação do próprio num documentário da produtora HBO.

A emissão do documentário foi concluída no domingo e incluiu as declarações de Robert Durst em que, a falar consigo próprio na casa de banho, com o microfone a gravar, admite ter matado as três pessoas.

"Matei-os a todos", ouve-se o bilionário dizer.

Robert Durst foi detido sábado num hotel em Nova Orleães, Luisiana, Estados Unidos.

O bilionário aceitou hoje ser transferido para a Califórnia onde vai ser julgado pela morte da sua mulher Kathleen McCormack, em 1982, que desapareceu sem deixar rasto, depois de manifestar o desejo de se divorciar. Um caso que nunca foi resolvido. 

Em 2000, Susan Berman, amiga do bilionário, foi encontrada morta na sua casa em Los Angeles, com um tiro, depois de ter sido interrogada pela polícia sobre o desaparecimento da mulher de Robert Durst.

Em 2001, Robert Durst foi acusado no Texas da morte e desmembramento de um vizinho, cujo corpo apareceu a flutuar no mar.

O bilionário foi julgado e absolvido.







Lusa
  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.