sicnot

Perfil

Mundo

Bilionário norte-americano detido por suspeita de ter assassinado três pessoas

Um excêntrico bilionário de Nova Iorque foi detido depois de ter confessado durante a filmagem de um documentário ter matado três pessoas, nomeadamente a sua mulher, uma amiga e um vizinho, crime pelo qual foi absolvido.

© Mike Segar / Reuters

A vida de Robert Durst, 71 anos, herdeiro do império imobiliário com o mesmo nome, foi gravada com a participação do próprio num documentário da produtora HBO.

A emissão do documentário foi concluída no domingo e incluiu as declarações de Robert Durst em que, a falar consigo próprio na casa de banho, com o microfone a gravar, admite ter matado as três pessoas.

"Matei-os a todos", ouve-se o bilionário dizer.

Robert Durst foi detido sábado num hotel em Nova Orleães, Luisiana, Estados Unidos.

O bilionário aceitou hoje ser transferido para a Califórnia onde vai ser julgado pela morte da sua mulher Kathleen McCormack, em 1982, que desapareceu sem deixar rasto, depois de manifestar o desejo de se divorciar. Um caso que nunca foi resolvido. 

Em 2000, Susan Berman, amiga do bilionário, foi encontrada morta na sua casa em Los Angeles, com um tiro, depois de ter sido interrogada pela polícia sobre o desaparecimento da mulher de Robert Durst.

Em 2001, Robert Durst foi acusado no Texas da morte e desmembramento de um vizinho, cujo corpo apareceu a flutuar no mar.

O bilionário foi julgado e absolvido.







Lusa
  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.