sicnot

Perfil

Mundo

Bilionário norte-americano detido por suspeita de ter assassinado três pessoas

Um excêntrico bilionário de Nova Iorque foi detido depois de ter confessado durante a filmagem de um documentário ter matado três pessoas, nomeadamente a sua mulher, uma amiga e um vizinho, crime pelo qual foi absolvido.

© Mike Segar / Reuters

A vida de Robert Durst, 71 anos, herdeiro do império imobiliário com o mesmo nome, foi gravada com a participação do próprio num documentário da produtora HBO.

A emissão do documentário foi concluída no domingo e incluiu as declarações de Robert Durst em que, a falar consigo próprio na casa de banho, com o microfone a gravar, admite ter matado as três pessoas.

"Matei-os a todos", ouve-se o bilionário dizer.

Robert Durst foi detido sábado num hotel em Nova Orleães, Luisiana, Estados Unidos.

O bilionário aceitou hoje ser transferido para a Califórnia onde vai ser julgado pela morte da sua mulher Kathleen McCormack, em 1982, que desapareceu sem deixar rasto, depois de manifestar o desejo de se divorciar. Um caso que nunca foi resolvido. 

Em 2000, Susan Berman, amiga do bilionário, foi encontrada morta na sua casa em Los Angeles, com um tiro, depois de ter sido interrogada pela polícia sobre o desaparecimento da mulher de Robert Durst.

Em 2001, Robert Durst foi acusado no Texas da morte e desmembramento de um vizinho, cujo corpo apareceu a flutuar no mar.

O bilionário foi julgado e absolvido.







Lusa
  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.