sicnot

Perfil

Mundo

John Kerry encontra-se com homólogo iraniano na Suíça para abordar programa nuclear

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, encontrou-se hoje em Lausanne, Suíça, com o chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad Zarif, para nova tentativa com vista a alcançar um acordo histórico sobre o programa nuclear de Teerão. 

Chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry

Chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry

© POOL New / Reuters

Os dois ministros e respetivas equipas de negociadores estavam esta manhã reunidos numa pequena sala de um palácio, prontos para várias horas de novas conversações, constataram jornalistas, segundo a agência noticiosa AFP. 

O Irão e as grandes potências do Grupo dos 5+1 (EUA, China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha) tentam chegar a um acordo de princípio até 31 de março.

A intenção é autorizar algumas atividades nucleares civis, mas impedir Teerão de adquirir uma arma atómicas através do seu controverso programa nuclear, sendo que, em troca dessa garantia, as sanções internacionais sobre a economia iraniana seriam gradualmente levantadas.

Lusa
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.