sicnot

Perfil

Mundo

Netanyahu vai opor-se a criação de Estado palestiniano se for eleito

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, afirmou hoje que se vai opor à criação de um Estado palestiniano se for reeleito nas legislativas de terça-feira.

© Baz Ratner / Reuters

"Todos os que querem a criação de um Estado palestiniano e a retirada dos territórios tornam esses territórios vulneráveis a ataques do extremismo islâmico contra o Estado de Israel. É essa a realidade que se impôs nos últimos anos", disse Netanyahu numa entrevista ao 'site' de informação NRG.

Questionado sobre se queria com isso dizer que não haverá um Estado palestiniano se for eleito para um novo mandato, o primeiro-ministro respondeu: "Exato".

As últimas sondagens realizadas dão uma pequena vantagem à aliança entre o Partido Trabalhista de Isaac Herzog e o Kadima de Tzipi Livni sobre o Likud de Benjamin Netanyahu.

Numa outra entrevista, à rádio pública israelita, Netanyahu afirmou que "a realidade mudou" desde o discurso de junho de 2009 em que admitiu pela primeira vez publicamente a ideia de um Estado palestiniano ao lado de Israel, o discurso Bar Ilan.

"Esse discurso foi pronunciado antes da tempestade árabe - a chamada 'primavera árabe' -, que abalou o Médio Oriente e trouxe consigo o radicalismo islâmico. Qualquer território que fosse entregue (agora)  seria tomado por islamitas radicais", disse.

"Não é possível aplicarmos o que foi definido no discurso de Bar Ilan quando tudo o que temos do outro lado é terrorismo. Não há forças de paz, não há parceiros de paz", afirmou.


Lusa
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.