sicnot

Perfil

Mundo

Berlusconi pagou por "altruísmo" a mulheres que iam a festas

O ex-primeiro-ministro italiano Sílvio Berlusconi escreveu que o dinheiro com que manteve economicamente durante vários anos as mulheres que participavam nas festas que organizava correspondeu a uma iniciativa pessoal, "generosa e altruísta".

MURAD BALTI

Foi desta forma que Berlusconi descreveu através de cartas enviadas a cada uma das cerca de vinte jovens, em dezembro de 2013, para lhes explicar que os advogados recomendavam o cancelamento do envio de dinheiro.

A imprensa italiana publicou hoje o teor das cartas enviadas às mulheres. 

"Nesta altura os meus advogados, apesar de compreenderem a generosidade e o altruísmo da minha iniciativa, pedem-me com determinação a não continuar com o apoio económico mensal", escreve Berlusconi nas cartas reveladas hoje.

O conteúdo das mensagens surge depois de notícias publicadas no fim de semana e que davam conta de que Berlusconi pagou às mulheres que participaram nas conhecidas festas do ex-primeiro-ministro.

No total, Berlusconi gastou com as participantes das festas dois milhões de euros durante mais de três anos, segundo escreveu o jornal La Repubblica sobre o caso "Ruby Ter" que investiga o ex-governante por corrupção.

As cartas de Berlusconi conhecem-se uma semana depois de o Tribunal Supremo ter confirmado a absolvição do ex-chefe de governo por alegado abuso de poder e incitamento à prostituição de menores no caso "Ruby".

Apesar da decisão do Supremo, Berlusconi enfrenta ainda a decisão judicial anunciada em 2013 e que o impede de exercer cargos políticos durante seis anos.


Lusa
  • Nuno Espírito Santo volta a desenhar no quadro
    6:54

    Desporto

    O treinador do FC Porto usou hoje de novo o marcador para desenhar e assim tentar explicar-se melhor. Foi na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Sporting de Braga. "Sei que isto vai ser motivo de brincadeira, crítica e análise", disse. "Não reparem no desenho, prestem atenção ao conteúdo".

  • "A frase que mais ouço quando digo que sou blogger é: 'Mas dá para viver disso?'"

    Web Summit

    É certo e sabido que a internet e as redes sociais abriram as portas a novas realidades laborais e sobretudo a oportunidades profissionais espalhadas um pouco por todo o mundo. Portugal não foge à regra e é cada vez mais uma parte desse todo, como o demonstra a organização da WebSummit para o triénio 2016-18. Foi precisamente por lá que encontramos a Sara Riobom, uma engenheira industrial convertida à blogosfera e a fazer vida disso mesmo.

    Martim Mariano